Educação

“Meu filho chora por tudo” – Saiba como lidar com o comportamento infantil sem perder a paciência

Existe uma fase da vida da criança em que a criança busca demonstrar seus desejos, mas ainda possui a fala pouco desenvolvida e acaba recorrendo ao choro como expressão.

O pequeno entre um e três anos de idade aproximadamente, quando quer alguma coisa, quando se sente contrariado, quando está cansado ou quando tem fome, não consegue dizer em palavras o que o incomoda. Ele ainda usa o recurso infantil de expressão que mais domina, o choro.

Para nós adultos, o choro pode ser extremamente irritante. Ficamos chateados vendo o pequeno chorar, quando poderia simplesmente apontar o que quer, por exemplo. Podemos também questionar se estamos agindo corretamente com ele, já que chora quando é contrariado.

Por que a criança chora?

É importante entendermos a situação sob a perspectiva infantil. A criança é emocionalmente e intelectualmente imatura. Está aprendendo como se expressar, como ter controle emocional. Está entendendo as regras da casa, os limites e como o mundo funciona.

Quando a impedimos de fazer algo que ela deseja muito, ela se sente contrariada e expressa no corpo esse sentimento: chora, grita, esperneia, se joga no chão. Quando tenta dizer algo e não é compreendida, faz a mesma coisa. Expressa também chorando outras necessidades, como dormir, comer e atenção.

Ensinando pelo exemplo

Nós pais, precisamos ensinar à criança o certo e o errado e temos o dever de zelar pela sua segurança. Porém, também precisamos ensinar o autocontrole pelo exemplo. Assim diante de uma crise de choro, a primeira coisa a se fazer é manter a calma, respirar fundo. Eu não posso exigir que a criança não manifeste seus sentimentos chorando se eu não consigo deixar de expressar os meus gritando com ela, por exemplo.

Precisamos encontrar, dentro do nosso jeito e do da criança, um caminho entre respeitar a sua imaturidade e desenvolvimento ao mesmo tempo em que exercemos nosso dever de autoridade e guia.

Confira 7 atitudes para lidar com a criança que sempre chora:

  • Faça combinados. Deixe claro para a criança o que você espera dela.
  • Explique, converse. Não subestime a capacidade de compreensão do seu pequeno. Dê atenção de qualidade à ela, construa um vínculo de segurança e cooperação.
  • Evite apenas dizer não. Diga para a criança o que ela pode fazer. Por exemplo, ao invés de dizer “não pule no sofá”, diga: “sofá é para sentar, venha pular aqui no chão”.
  • Mantenha rotina organizada e horários regulares para sono e alimentação. Criança com sono ou fome fica mais irritada e intolerante.
  • Quando a criança pedir algo chorando, abaixe-se na altura dela ou a pegue no colo e diga que se ela chora você não entende o que ela quer. Pergunte o que ela quer, mostre que está disponível para ajudá-la desde que ela se expresse com calma.
  • Alguns pequenos precisam de um tempo sozinhos. Observe se a criança está segura, fique de olho, mas respeite essa necessidade se for a preferência do seu pequeno.
  • Mantenha a consistência na suas atitudes com a criança.  As regras precisam ser claras. Se um dia você proíbe algo e no outro libera, a criança fica confusa. Se sente que você cede com facilidade diante do choro, vai sempre insistir nesse comportamento. Tolerar o choro e a irritação de uma criança quando dizemos não é muito difícil, mas ceder diante de toda birra não contribui para a sua formação.

Você já aplica na sua casa algumas dessas orientações? Conta aqui nos comentários como tem lidado com os momentos de choro.

Confira aqui alguns produtos que ajudam a reconhecer, expressar e gerenciar as emoções, sensações, sentimentos e comportamentos de forma leve!

Mãe do Davi de 2 anos e 5 meses, psicóloga desde 2007. Trabalha com atendimento presencial e online em psicoterapia para mães e consultoria para sono, rotina, desfralde, adaptação escolar e outras questões relacionadas ao universo materno infantil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *