Bruna e Bianca
Vida de Mamãe

Dois filhos: Como organizar a rotina

Muitas pessoas me perguntam como é ter dois filhos com menos de dois anos de diferença. Daqui a quase 2 semanas, no dia 12 de junho, minha primeira filha faz dois anos. E eu te falo, é um grande desafio no começo, mas depois, tudo se ajeita!

No dia do nascimento, minha mais velha ficou em casa sendo cuidada pela minha mãe e minhas tias. Meu marido ficou comigo no hospital. Na primeira noite após o nascimento, eu não contive o choro. Um medo muito grande tomou conta de mim e eu desabei a chorar.

Ter dois filhos para mim trouxe medo. Medo de não dar conta de duas, medo da mais velha sofrer demais. Medo de não conseguir fazer a rotina tão certinha como sempre fiz. E mais um monte de coisas que passaram pela minha cabeça naquela primeira noite em que eu literalmente me tornei mãe de duas.

Nunca vou esquecer como minha filha, com 1 ano e 5 meses reagiu quando trouxemos a irmã para casa do hospital. Ela sempre foi uma criança alegre e tranquila e a partir daquele dia, chegou também uma nova Bianca.

Na hora que ela viu que aquele bebê que ela tinha visitado no hospital (e sim, tinha reagido muuuuito bem para minha surpresa) estava ali na nossa sala, ela já olhou torto.

Quando o pai pegou a bebê no colo, o mundo desabou e ali iniciou a primeira e de muuuuuuuuuuitas sessões de birras e manhas que estavam por vir nos próximos meses.

O segundo filho é mais fácil?

O segundo filho, tudo é mais fácil na teoria, mas quando há um outro bebê na casa, a realidade é um pouco diferente. Cuidar de dois filhos quando você está acostumado a apenas um é difícil.

E se a sua mais velha não conseguir o que ela precisa – tempo ao ar livre, socialização e muita atenção – ela vai se manifestar. Isso muito mais difícil. Potencialize isso com a questão da proximidade dos terríveis dois anos, além da necessidade de trabalhar, cuidar da casa e do marido.

Mas quando você está tentando evitar uma enorme birra enquanto acalma um recém-nascido com fome, o que você realmente precisa é de conselhos práticos para passar por isso. É aí que entram essas soluções da vida real e da mãe real.

Dizem que as crianças que se sentem conectadas e apoiadas exigem menos de nós, mas o que isso realmente significa? E como você consegue quando você tem um recém-nascido ligado a você? Leia sobre algumas dicas que deram certo aqui em casa:

Mantenha o mais velho sempre perto

Seu filho pode se divertir por algum tempo enquanto você está lidando com o bebê, mas, assim que puder, tente encontrar maneiras de envolvê-lo.

Eu amamentava a Bruna no chão às vezes, só pra poder ler e brincar com a Bianca ao mesmo tempo. E sempre que dava, eu descia com ela para brincar, só nós duas, para ela sentir que eu ainda tinha um tempo só pra ela.

Então, mesmo que você não possa envolver fisicamente seu filho no que está fazendo, tente mantê-lo por perto e conversar com ele.

Desistir da culpa

A boa e velha culpa, sempre acompanhando as mamães, não é mesmo? Há momentos em que será impossível atender às necessidades dos dois ao mesmo tempo. Eu me sentia extremamente dividida no começo, e sempre dava prioridade para a mais velha, que já entendia o que estava acontecendo.

Mas ao mesmo tempo, me sentia culpada de não dar a devida atenção à recém-nascida que também precisava mim. Nunca conseguiremos ser 100% pras duas o tempo todo, o jeito é se virar como dá. Lembre-se de que você está fazendo o melhor que pode.

Ainda não desapegou de manter a casa arrumada? Desapegue já!

Com um bebê nos braços e uma criança aos seus pés, tarefas simples são quase impossíveis.

Se você não tem ninguém para te ajudar, desapegue da casa. Não se concentre em nada além de cuidar das necessidades de seus filhos nos primeiros meses. Se você tentar fazer tudo sozinha, estará se esgotando.

Crie uma rotina com horários próximos

Aqui em casa, eu sou super fã de rotina! Conseguimos regular as atividades das duas nos mesmos horários, o que traz benefícios para elas e para nós mesmos.

A mais velha só tira uma soneca por dia, mas é sempre no horário da pequena, então durante a tarde eu conseguia ter um intervalo só pra mim, na maioria das vezes eu aproveitava para dormir com elas.

Agora que a mais nova já está se alimentando, ela é a primeira a jantar. Na sequência, a mais velha já janta. Depois, começa a rotina do sono da mais nova com banho, mamadeira e cama. Enquanto isso, a mais velha se distrai com a TV (sim, me julguem kkkk) ou então fica atrás de mim brincando.

Após finalizar a rotina da mais nova, ainda tenho uns quarenta minutos pra me dedicar pra mais velha, brincando ou lendo livros.

Após isso, iniciamos a rotina do sono dela e até no máximo 20h30 as duas já estão na cama! Aí é só alegria! Dá até tempo de curtir com o marido ou fazer alguma atividade individual.

É isso ai, contei um pouco da minha história para vocês. Essa é a primeira de muitas coisas que tenho para compartilhar.

E vocês que já tem dois filhos, como foi por aí? Você que não tem dois ainda, tem vontade de acelerar e já conseguir um irmãozinho logo?

Loja online de produtos focados em soluções inteligentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *